Covid-19

  

  
COVID-19
é a doença causada por uma nova espécie de coronavírus, denominado SARS-CoV-2. Ele pertence a uma família de vírus que já circulava no Brasil antes da pandemia e era responsável por grande parte dos resfriados comuns. Outras espécies foram responsáveis por doenças mais graves, como a Síndrome Aguda Respiratória Severa (SARS-CoV-1) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS-CoV) que não tiveram casos no Brasil. A doença na maioria das vezes é assintomática ou apresenta sintomas leves.

 

seguro de coche
Os sintomas aparecem de 2 à 14 dias após a infecção. Qualquer pessoa pode apresentar sintomas leves ou severos da doença. Os sintomas mais comuns, que podem estar presentes isoladamente ou em diferentes combinações são:
  • Febre ou calafrios 
  • Tosse 
  • Falta de ar 
  • Fadiga
  • Dores pelo corpo
  • Dor de garganta
  • Dor de Cabeça
  • Coriza
  • Diarréia
  • Náuseas
  • Ausência de olfato (Anosmia)
  • Ausência de paladar (Ageusia)
PCR é a metodologia “padrão-ouro” capaz de detectar a presença do vírus nos pacientes. O exame é feito em material coletado da garganta e do nariz (em ambientes hospitalares, pode ser utilizada secreção do pulmão, o que aumenta a assertividade do teste), e por meio de técnicas de biologia molecular, detecta o material genético do vírus na amostra do paciente. O exame é recomendado para o diagnóstico de COVID-19 para pessoas com sintomas e pode detectar a presença do vírus em média até o 12º dia de sintomas.

Sorologias são testes imunológicos capazes de detectar os níveis de anticorpos em amostra de sangue do paciente. É aconselhado para pacientes com sintomas a partir do 8º dia, tempo que leva para os anticorpos começarem a ser produzidos.

O Allianz Saúde cobre os exames de PCR, Sorologia Total e a Dosagem de IgG.
a
b
É necessário ter um pedido médico informando qual o exame a ser realizado e um laudo médico descrevendo os sintomas, quando eles começaram, se já foi realizado algum exame anteriormente e qual o resultado.
Geralmente os laboratórios que realizam os exames disponibilizam o agendamento de forma online. Esta maneira é mais rápida e segura, uma vez que você não precisa sair de casa para marcar o seu exame.

Vale lembrar que o exame precisa de autorização prévia da Allianz Saúde.

  

  

b
Caso queira fazer os testes de PCR ou sorologia em algum estabelecimento não referenciado, você terá direito ao reembolso, conforme condições do seu seguro. Para solicitá-lo basta acessar o Allianz Cliente e realizar o pedido, enviando o comprovante de pagamento, o pedido de exame médico e o relatório médico descrevendo os sintomas, quando começaram, se já foi realizado algum exame anteriormente, e caso positivo, qual o resultado, para análise.

Clique aqui e saiba como fazer a sua solicitação.

 

 



Você também conta com consulta de profissionais de diversas especialidades, incluindo clínicos gerais, que podem prestar atendimento sobre questões relacionadas ao Coronavírus (COVID-19). 

Você pode conferir todos os locais de atendimento e como agendar sua consulta, clicando aqui.

a
seguro de moto
Veja as melhores práticas para atravessar a pandemia com a mente mais leve.
Saiba mais
seguro de moto
O que é mito e o que é fato? Leia aqui algumas informações importante, e verídicas. Além de outras que são perigosas, por serem fake!
Saiba mais
Não. Segundo informações cientificas disponível até o momento, não existe comprovação de transmissão do SARS-COV-2 pelo leite materno.
A recomendação da Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde e Sociedade Brasileira de Pediatria é manter o aleitamento em todos os setores da maternidade.
A amamentação deve ser mantida. A mãe suspeita ou com diagnóstico de COVID- 19 pode amamentar se estiver em bom estado geral, se quiser amamentar, tomando alguns cuidados higiênicos e seguindo algumas recomendações, como a seguir:
  • Usar máscara facial (cobrindo completamente nariz e boca) durante as mamadas e evitar falar ou tossir durante a amamentação;
  • A máscara deve ser imediatamente trocada em caso de tosse ou espirro ou a cada nova mamada;
  • Lavar com frequência as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos, antes de tocar o bebê ou antes de retirar o leite materno (extração manual ou na bomba extratora). Se não for possível, higienize as mãos com álcool em gel 70%;
É importante respeitar o sentimento da mãe. Você pode extrair/retirar o seu leite e oferecer ao seu filho em copinho, xícara ou colher. 
  • Em caso de opção pela extração/retirada do leite, devem ser observadas as orientações disponíveis na “Cartilha para a mulher trabalhadora que amamenta”, documento produzido pelo Ministério da Saúde;
  • Seguir rigorosamente as recomendações para limpeza das bombas de extração de leite após cada uso.
Não. A princípio ela não precisa suspender a amamentação. Mas, como a cada dia surgem indicações de diferentes medicamentos é necessário buscar orientação médica. Até o momento, todos os medicamentos receitados para tratamento de pacientes com COVID-19 são compatíveis com a amamentação.
  • Evite sair. Mas, se for necessário sair, use máscara.
  • Limpe e desinfete objetos e superfícies tocados com frequência.
  • Higienize com frequência o celular e os brinquedos das crianças.
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos.
  • Mantenha os ambientes limpos e bem ventilados.
  • Mantenha uma distância mínima de cerca de 2 metros de qualquer pessoa tossindo ou espirrando.
  • Evite abraços, beijos e apertos de mãos. Adote um comportamento amigável sem contato físico, mas sempre com um sorriso no rosto.
  • Evite circulação desnecessária nas ruas, estádios, teatros, shoppings, shows, cinemas e igrejas. Se puder, fique em casa.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria / Ministério da Saúde

De acordo com a OMS, mulheres grávidas, com sobrepeso ou com condições médicas pré-existentes, como hipertensão e diabetes, parecem ter mais chances de pegar COVID-19. 

Devido às mudanças em seus corpos e sistemas imunológicos, sabemos que as mulheres grávidas podem ser aafetadas por algumas infecções respiratórias. Portanto, é importante que tomem precauções para se protegerem contra a COVID-19 e informem o quanto antes possíveis sintomas (incluindo febre, tosse ou dificuldade em respirar) ao seu médico.

Mulheres grávidas devem tomar as mesmas precauções para evitar a infecção por COVID-19 que outras pessoas. Você pode ajudar a se proteger ao:
  • Lavar as mãos frequentemente com um produto para esfregar à base de álcool ou sabão e água.
  • Manter a distância, de pelo menos 1,5 metro, entre você e os outros.
  • Evitar espaços lotados.
  • Usar uma máscara de tecido onde não for possível manter a distância mínima necessária entre você e outras pessoas.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca.
  • Cobrir a boca e o nariz com o cotovelo dobrado ou com um lenço de papel ao tossir ou espirrar.

Se você tiver febre, tosse ou dificuldade para respirar, procure atendimento médico o quanto antes.

Gestantes devem comparecer às consultas de rotina, de acordo com as políticas locais e seguindo medidas adaptadas para reduzir a possível transmissão do vírus.

Os protocolos de teste e a elegibilidade durante a gravidez variam dependendo de onde você mora.

No entanto, as recomendações da OMS são que mulheres grávidas com sintomas de COVID-19 sejam priorizadas para realizar o exame.

Ainda não sabemos se uma mulher grávida com COVID-19 pode transmitir o vírus ao feto ou bebê durante a gravidez ou parto. Até o momento, o vírus ativo não foi encontrado em amostras de fluido ao redor do bebê no útero ou no leite materno.

Todas as mulheres grávidas e seus recém-nascidos, incluindo aquelas com infecções confirmadas ou com suspeita de COVID-19, têm direito a cuidados de alta qualidade antes, durante e após o parto, incluindo cuidados de saúde mental.

Uma experiência de parto segura e positiva inclui:

  • Ser tratado com respeito e dignidade
  • Ter um acompanhante de sua escolha presente durante o parto
  • Comunicação clara pela equipe da maternidade
  • Estratégias adequadas de alívio da dor
  • Mobilidade no trabalho de parto sempre que possível e posição de nascimento de escolha
Se houver suspeita ou confirmação de COVID-19, os profissionais de saúde devem tomar todas as precauções adequadas para reduzir os riscos de infecção para si próprios e para outras pessoas, incluindo higiene das mãos e uso apropriado de roupas de proteção como luvas, jaleco e máscara médica.

Não. O conselho da OMS é que as cesarianas só devem ser realizadas quando há justificativa médica.

O tipo de parto deve ser individualizado e baseado nas preferências da mulher ao lado das indicações obstétricas.

Sim. O contato próximo e a amamentação precoce e exclusiva ajudam o bebê a se desenvolver.
  • Amamente com segurança, com boa higiene respiratória
  • Segure seu recém-nascido pele a pele e
  • Divida um quarto com seu bebê
Lave as mãos antes e depois de tocar em seu bebê e manter todas as superfícies limpas. As mães com sintomas de COVID-19 são aconselhadas a usar máscara médica durante qualquer contato com o bebê.
Informe-se sobre as medidas especiais tomadas em sua comunidade , assim como os serviços e as fontes de informações confiáveis que estão disponíveis, como por exemplo, entregas em domicílio, apoio psicossocial, site do ministério da saúde, acesso alternativo à sua pensão.

Crie uma lista dos suprimentos básicos de que você precisará por pelo menos duas semanas e tente entregá-los sempre que possível, como alimentos não perecíveis, produtos domésticos, baterias para dispositivos auxiliares que você pode precisar e medicamentos prescritos. 

Como alternativa, peça aos membros da família, cuidadores, vizinhos para ajudar com o pedido e/ou com a entrega de mantimentos ou medicamentos prescritos. 

Certifique-se de que o crédito do seu telefone celular está recarregado e identifique um lugar seguro para carregar o seu telefone regularmente, para que possa manter contato com a família e amigos e entrar em contato com os serviços de emergência, caso necessário.  

Faça uma lista de números de emergência
Como por exemplo, SAMU (192), hospitais próximos e números de emergências de saúde, linha direta para vítimas de abuso, linha direta de apoio psicossocial) e contatos de suporte, como telefone de familiares e amigos, cuidador principal. Se você mora sozinho, compartilhe esta lista e peça aos seus vizinhos, familiares ou cuidadores que entrem em contato regularmente, por telefone ou chat de vídeo.

Converse com o seu médico e veja como as suas necessidades de saúde podem ser atendidas durante a pandemia. Verifique se haverá necessidade de reagendar consultas não urgentes, sempre, se possível, entrando em contato por telefone ou vídeo-chamada, ao invés de pessoalmente.

Se você tem um cuidador, veja com ele uma outra pessoa em quem você confia para ajudar com as suas necessidades e cuidados diários, caso o seu cuidador não possa continuar a atende-lo. Juntos, vocês podem anotar todos os cuidados pessoais e como devem ser prestados e compartilhá-los com essa pessoa de confiança para que ela possa estar pronta para atendê-lo em caso de necessidade. 

Se você for o cuidador principal de outra pessoa dependente de cuidados (por exemplo, neto, cônjuge mais velho, filho com deficiência), identifique uma pessoa de sua confiança para assumir suas responsabilidades caso você fique doente. 

Se várias pessoas morarem em sua casa, se possível, prepare um cômodo ou espaço separado em sua casa para que qualquer pessoa que apresente sintomas da COVID-19 possa ficar isolada. Caso não seja possível, oriente que a pessoa sempre ande de máscara e mantenha separado todos os utensílios necessários, como escova de dente, talheres, pratos, copos e roupas de cama.
* Todas as informações das FAQs acima foram retiradas do site da World Health Organization .