A sua matéria com a fonte certa.

 

A Allianz está à disposição para informações e entrevistas. Entre em contato conosco pelos canais abaixo:


Virta Comunicação

Tel: 55 11 3894 2424

Tel: 55 11 99487-0446

Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br  

Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br

Fernando Ciupka – fernando.ciupka@grupovirta.com.br

Catherine Barros – catherine.barros@grupovirta.com.br

Gabriel Bacci – gabriel.bacci@grupovirta.com.br


Ou nos envie uma mensagem pelo e-mail imprensa@allianz.com.br

Veja abaixo os últimos releases:

Allianz anuncia novo Comitê Executivo
 

Após concluir uma das maiores aquisições do setor de seguros no país, executivos da Allianz e SulAmérica Auto e Massificados passam a integrar o board da unidade brasileira da seguradora alemã

 

São Paulo, 10 de julho – A Allianz comunica ao mercado o novo Comitê Executivo das operações brasileiras, que é resultado da integração entre Allianz Seguros e SulAmérica Auto e Massificados, empresa adquirida, por R$ 3 bilhões. Com a compra, a Allianz passa a ocupar a segunda posição em Automóvel e a terceira no ranking geral de Ramos Elementares, detendo 9% de market share nesse segmento.

 

A nova Allianz conta com o melhor de duas seguradoras, já reconhecidamente valorizadas por colaboradores, corretores, clientes e mercado. Para fazer frente aos novos desafios, contamos com novos membros no Comitê Executivo. Esse novo corpo diretivo contribuirá significativamente para alcançarmos a posição de liderança em Ramos Elementares no mercado segurador brasileiro” explica Eduard Folch, presidente da Allianz no país.

 

Conheça o novo Comitê Executivo

 

  • Eduard Folch, presidente da Allianz Brasil

  • Andreas Kerl, diretor executivo Financeiro

  • David Beatham, diretor executivo de Massificados e Vida

  • Eduardo Dal Ri, diretor executivo Comercial

  • Karine Barros, diretora executiva de Negócios Corporativos e Saúde

  • Luis Cartolano, diretor executivo de Marketing

  • Marco Campos, diretor executivo de RH e Comunicação

  • Renato Roperto, diretor executivo de Sinistros

  • Rosely Boer, diretora executiva de Operações 

É importante destacar que, por enquanto, nada muda em relação às atividades, atendimento aos corretores, clientes e prestadores. O nosso foco é a continuidade dos negócios. Todo o processo será feito de forma gradual, valorizando as melhores práticas entre as duas companhias.

Allianz conclui aquisição das operações de Automóvel e Ramos Elementares da SulAmérica

 

  • A conclusão da transação posiciona a Allianz como a segunda colocada em seguros de Automóvel e a torna uma das três principais seguradoras em Ramos Elementares no Brasil.

  • A transação leva a Allianz a uma participação de mercado de cerca de 15% no seguro de Automóvel e a 9% em Ramos Elementares no país.

 

Munique / São Paulo, 10 de Julho, 2020 – A Allianz concluiu hoje a aquisição das operações de Automóvel e Ramos Elementares da SulAmérica (“SulAmérica Auto e Massificados”), dando sequência ao anúncio do acordo, ocorrido em 23 de agosto de 2019. A transação amplia a oferta de serviços para clientes e aumenta a presença geográfica da Allianz no Brasil. O valor do negócio é de R$ 3,2 bilhões (aproximadamente 500 milhões de euros).

 

"Isso representa nosso maior investimento no Brasil", disse Iván de la Sota, membro do conselho de administração da Allianz SE e Chief Business Transformation Officer responsável pela região de Seguros Ibero-América Latina. "Com a compra da SulAmérica Auto e Massificados, conquistamos uma posição de liderança no crescente mercado de Ramos Elementares na maior economia da América do Sul. É também uma grande oportunidade para implantar novas tecnologias e fornecer soluções de maior qualidade para corretores e clientes locais."

 

A Allianz não está incorporando somente as linhas de negócios, mas também capital intelectual, sistemas tecnológicos, canais de distribuição e todos os outros ativos e passivos. A expectativa é que a inteligência combinada nas operações de Automóveis e Ramos Elementares promova oportunidades de diversificação de negócios, por meio de cross selling com a nova base de clientes.


"Hoje nasce uma nova Allianz que combina o melhor dos dois mundos. Em um momento desafiador, profissionais de ambos os lados demonstraram qualidade, profissionalismo e desempenho exemplares nesta operação. Isso permitiu a conclusão da transação antes do prazo, consolidando a marca como referência no país. Agradecemos à SulAmérica por seus esforços ao longo do processo", diz Eduard Folch, presidente da Allianz Brasil. “Damos as boas-vindas aos novos colaboradores, corretores e clientes nessa chegada ao Grupo Allianz e agradecemos, em particular, as equipes envolvidas, de ambos os lados, para fazer desta aquisição um sucesso.”

 

Para Gabriel Portella, presidente da SulAmérica, a conclusão da operação é um marco na história da companhia, que completa 125 anos em 2020. “O interesse da Allianz por esta operação só reforça a força e a qualidade dos nossos serviços, do atendimento e da experiência proporcionados para nossos clientes”, afirma. “É preciso enfatizar que tudo que conquistamos sempre foi por termos colaboradores engajados, comprometidos e competentes, além dos mais de 39 mil corretores de seguros e assessorias, com quem nos relacionamos há muitos anos e são uns dos responsáveis por tornar a SulAmérica desejada e admirada.”

 

Com a finalização desta operação, a SulAmérica concentra seus negócios no cuidado com as pessoas. “Nossa estratégia de gestão de saúde integral, na qual cuidamos da saúde física, emocional e financeira com um olhar único, ficará ainda mais forte”, revela Portella, referindo-se ao modelo de cuidado em que Saúde, Odonto, Vida, Previdência e Investimentos formam uma SulAmérica com opções que se complementam. “Acreditamos que em cada fase da vida as pessoas precisam de proteções diferentes e, por isso, queremos cada vez mais ter uma gama de soluções para que elas possam ter o poder de escolha com autonomia e segurança.”

 

O presidente da SulAmérica reforça também que o relacionamento com corretores, assessorias e concessionárias de seguros seguirão da mesma forma. “Nossa maneira de fazer não vai mudar, pelo contrário, queremos estar cada vez mais próximos dos nossos parceiros, gerando bons negócios para todos. Seguiremos juntos nessa nova jornada que se inicia na SulAmérica”, assegura.

 

Os executivos também ressaltam a atuação da Susep, em tempos de pandemia. “Tanto a Allianz quanto a SulAmérica cumpriram as orientações e regulamentações, em acesso remoto, por meio de processos eficientes estipulados pela autarquia. Portanto, foi possível para nós cobrirmos todas as etapas de um processo complexo, em tempo recorde”, diz Eduard Folch. “O trabalho da Susep durante todo o processo foi essencial para chegarmos até aqui”, completa Portella.

A Susep fica muito feliz em verificar que o capital estrangeiro está investindo no setor de seguros brasileiro. “Acredito que temos um enorme potencial de crescimento pela frente e podemos ser parte importante na retomada do crescimento econômico. O setor de seguros se adaptou perfeitamente ao novo marco tecnológico imposto pela pandemia e isto consolida a indicação de que será um dos grandes movimentos do setor a partir de agora”, afirma Solange Vieira, superintendente da Susep.

Sobre a integração de operações

 

Por meio da transação, a Allianz terá colaboradores e infraestrutura adequada para apoiar sua ambição de crescimento: além da sede em Pinheiros e um edifício no Centro da cidade de São Paulo, a empresa possui um novo escritório no Rio de Janeiro. A nova empresa terá mais de 100 filiais e 30 C.A.S.A - centros automotivos próprios - em todo o país.

 

“Nosso foco está na continuidade dos negócios. Todo o processo de integração será conduzido gradualmente, considerando as melhores práticas de ambas as empresas, com foco total no crescimento sustentável”, explicou Folch.

 

Novo posicionamento no mercado

 

Por meio da transação, a nova Allianz se posicionará como uma empresa mais atraente, com notoriedade no serviço prestado para clientes, corretores e talentos locais. Embora a Allianz já esteja fortemente posicionada nas Linhas Corporativas, após a transação, a companhia se destacará também na oferta de outros produtos, alcançando uma posição de liderança no mercado brasileiro:

 

- Automóvel: 2ª maior seguradora de automóveis.

- Condomínio: 1ª no ranking.

- Empresas PMEs: mais de 100 mil contratos no portfólio.

- Residência: com um total de 550 mil imóveis, a empresa conquista cinco posições no ranking do mercado.

 

Dobrando o tamanho, a Allianz terá acesso a habilidades e dados mais amplos, apoiando o lançamento de novos produtos e serviços digitais. Há também uma expectativa de que os preços e a eficiência sejam beneficiados.

 

Ampliação dos canais de distribuição

 

Após a aquisição, a capacidade de distribuição da Allianz no Brasil será significativamente ampliada, com acesso a um total de 27 mil corretores, 62 assessorias e parcerias adicionais com instituições financeiras.

 

“Atuamos diretamente com corretores que fazem um trabalho incrível para a Allianz. Agora, a SulAmérica Auto e Massificados traz para a empresa sua experiência com as assessorias. Combinar todas as experiências das equipes para expandir nossos canais de distribuição e estar ainda mais próximo de nossos corretores e assessorias é um dos elementos-chave do modelo de negócios. As assessorias agregarão valor aos nossos negócios e já estamos preparando os sistemas da Allianz para oferecer outros produtos, além de Automóvel”, acrescentou o presidente da Allianz Brasil.

 

 

 

Informações à imprensa Allianz Seguros 

Virta Comunicação Corporativa
 

Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br  

Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br

Fernando Ciupka – fernando.ciupka@grupovirta.com.br

Catherine Barros – catherine.barros@grupovirta.com.br

Gabriel Bacci – gabriel.bacci@grupovirta.com.br

55 11 3894-2439

Susep concede autorização prévia da operação entre Allianz e SulAmérica

Com a aprovação prévia da autarquia publicada na sexta-feira, 26, a Allianz se prepara para concluir a operação.

 

São Paulo, 29 de junho – Na última sexta-feira, 26, a Superintendência de Seguros Privados (Susep) comunicou a autorização prévia para a Allianz adquirir o controle societário da Sul América Seguros de Automóveis e Massificados S.A. (SulAmérica Auto). A partir de agora, a Allianz poderá concretizar a compra, conforme contrato assinado pelas companhias em 22 de agosto de 2019. Na ocasião, foi anunciada a aquisição das operações pela Allianz por R$ 3 bilhões.


A Susep denomina “aprovação prévia” porque a operação ainda está sujeita ao cumprimento das formalidades legais e condições previstas contratualmente.

 

Até que se efetive a compra, as partes continuarão a conduzir seus negócios de forma independente. Nada muda para os clientes, corretores, assessorias e colaboradores de ambas as companhias.

 

Sobre a Allianz Seguros

No Brasil há 115 anos, a Allianz Seguros atua em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de 48 filiais e aproximadamente 15 mil corretores de seguros, que são os principais parceiros de negócios da empresa. A companhia encerrou 2019 com R$ 3,3 bilhões em prêmios emitidos.

 

Tendo como premissa desenvolver ações de longo prazo, tanto nos seus negócios como no campo social, há 25 anos criou a Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA). Nesse período, a ABA já atendeu mais de 7 mil crianças e adolescentes da Comunidade Santa Rita (zona Leste de São Paulo), oferecendo atividades complementares à educação formal, como artes, esportes e capacitações tecnológicas e para o mercado de trabalho, no período em que os jovens não estão na escola. 

 

A seguradora nomeia o Allianz Parque, a arena multiuso mais moderna do País. Desde sua inauguração, em novembro de 2014, já recebeu mais de 7,5 milhões de pessoas.

 

 

Informações à imprensa Allianz Seguros 

Virta Comunicação Corporativa
 

Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br  

Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br

Fernando Ciupka – fernando.ciupka@grupovirta.com.br

Catherine Barros – catherine.barros@grupovirta.com.br

Gabriel Bacci – gabriel.bacci@grupovirta.com.br

55 11 3894-2439

Flexibilização da quarentena: o que você precisa saber para voltar a rodar com o carro

Para evitar danos maiores, o diretor de Sinistros da Allianz Seguros, Laur Diuri, dá dicas para cuidar do automóvel que está há dias sem funcionar 

 

Em decorrência da pandemia de coronavírus e do período de quarentena instaurado, a circulação de pessoas foi diminuída nas cidades do Brasil. E, por consequência, muitos carros ficaram parados nas garagens.

 

Agora, com a flexibilização do distanciamento social se aproximando, em algumas regiões e atividades econômicas, é preciso prestar atenção às condições que os veículos se encontram. O diretor de Sinistros da Allianz Seguros, Laur Diuri, separou algumas dicas do que o motorista precisa se atentar para voltar a circular nas ruas e avenidas com o seu carro.

 

“Antes de tudo, vale entender quais são as regras definidas na cidade em que se encontra, tendo em vista as mudanças aplicadas ao rodízio dos automóveis, as áreas permitidas para livre circulação e as exigências quanto ao uso de máscaras e itens de proteção”, alerta o porta-voz.

 

1. Principais itens a serem observados

 

- O óleo do motor e demais fluídos do carro possuem data de validade, vide indicação dos fabricantes. Recomendamos seguir o prazo indicado e verificar os níveis antes de ligar o veículo.

 

- Combustível parado há muito tempo pode ser prejudicial ao funcionamento do carro, visto que possui validade e perde a qualidade após certo tempo. Fique atento ao funcionamento do motor e procure um mecânico caso observe falha no funcionamento.

 

- Avalie as condições dos pneus, tanto calibragem quanto forma, eles podem apresentar deformações temporárias.

 

- Um item que pode dar defeito se estiver no fim da vida útil é a bateria. Caso o automóvel não ligue, faça contato com a assistência da seguradora ou com seu mecânico de confiança.

 

- Caso note qualquer má funcionamento do veículo, procure pelo seu mecânico de confiança ou acione a seguradora. A Allianz Seguros oferece assistência 24h para os seus segurados, com dois planos de guincho: 200 km ou km livre. Há também novas opções de diárias de carro reserva, com 7, 15 ou 30 dias.

 

2. Cuide em casa, siga as recomendações

 

 - A primeira medida, tendo em vista o estado de pandemia em que nos encontramos, é higienizar as maçanetas das portas, o volante e o câmbio com um papel com álcool. Máscaras para a circulação também são necessárias para a proteção dos motoristas e evitar a disseminação do vírus para a população em geral.

 

- Algumas montadoras indicam que o carro seja ligado por alguns minutos, uma vez por semana ou a cada duas semanas. Mas, não saia acelerando, comece com uma velocidade baixa. Cuidado para não manter o automóvel ligado em ambientes fechados, o monóxido de carbono é prejudicial à saúde e pode levar à morte.

 

- A gasolina aditivada pode ser uma boa escolha neste período, porque costuma ter uma durabilidade maior. No entanto, não deixe o tanque cheio, mas apenas com uma quantidade suficiente para chegar em um posto de abastecimento e não secar o tanque.

 

- Caso seu carro seja flex, utilize o combustível que já está acostumado. O sistema demora um pouco para reconhecer o novo combustível.

 

- A calibragem dos pneus também deve ser uma das preocupações quando retomar o uso do veículo, siga as indicações da montadora para ajustar a pressão e para preservar o formato adequado.

 

- O alinhamento e o balanceamento das rodas também é algo que precisa ser revisto, caso haja a percepção de alteração.

 

- O ar condicionado do carro também deve estar funcionando pelo mesmo tempo em que o automóvel ficar ligado. Inicialmente, a nossa sugestão é que as janelas estejam abertas para a maior circulação natural de ar. Preste atenção na higienização do sistema, que deve ser feita com determinada periodicidade, principalmente caso note mau cheiro, dificuldade de saída de ar ou caso note partículas maiores no ar.

 

3. Vai deixar mais tempo parado? Preste atenção

 

- Caso o automóvel for ficar muito tempo parado, o ideal seria a troca do óleo do motor, do fluído de freio e o filtro, se a troca já estiver próxima.

 

- Quando religar o veículo o ideal é deixar o óleo circular novamente, dirigindo devagar nos primeiros minutos. Indicamos pelo menos 10 minutos, uma vez por semana.

 

- Coloque a pressão máxima nos pneus se for ficar 90 dias estacionado. Se possível, é importante movimentar o veículo para evitar deformações, mudando o carro de lugar algumas vezes.

 

- A limpeza interna e externa durante o tempo em que o automóvel estiver parado é muito importante para preservação do mesmo.

 

Gostou das dicas? Corretor, clique aqui, baixe as sugestões e compartilhe a lista com os segurados via e-mail ou WhatsApp.

 

Sobre a Allianz Seguros

No Brasil há 115 anos, a Allianz Seguros atua em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de 48 filiais e aproximadamente 15 mil corretores de seguros, que são os principais parceiros de negócios da empresa. A companhia encerrou 2019 com R$ 3,3 bilhões em prêmios emitidos.

 

Tendo como premissa desenvolver ações de longo prazo, tanto nos seus negócios como no campo social, há 25 anos criou a Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA). Nesse período, a ABA já atendeu mais de 7 mil crianças e adolescentes da Comunidade Santa Rita (zona Leste de São Paulo), oferecendo atividades complementares à educação formal, como artes, esportes e capacitações tecnológicas e para o mercado de trabalho, no período em que os jovens não estão na escola. 

 

A seguradora nomeia o Allianz Parque, a arena multiuso mais moderna do País. Desde sua inauguração, em novembro de 2014, já recebeu mais de 7,5 milhões de pessoas.

 

 

Virta Comunicação Corporativa
 

Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br  

Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br

Fernando Ciupka – fernando.ciupka@grupovirta.com.br

Catherine Barros – catherine.barros@grupovirta.com.br

Gabriel Bacci – gabriel.bacci@grupovirta.com.br

55 11 3894-2439

 

Allianz apresenta Relatório Global 2020 do sistema previdenciário: estamos prontos ou não?

 

  • Nas próximas décadas, os baby boomers se aposentarão em massa e colocarão o sistema de seguridade social sob forte estresse
  • Apenas alguns países já colocaram seu sistema previdenciário à prova da demografia, sobretudo Suécia, Bélgica e Dinamarca
  • A maioria dos outros sistemas enfrentará dificuldades, cercados por elevados déficits públicos e equilíbrio desigual entre “sustentabilidade” e “adequação” – inclinados na maioria dos casos a favor deste último
  • O sistema previdenciário do Brasil ocupa a 43ª posição – algumas lições de casa ainda devem ser feitas nas reformas previdenciárias

O Grupo Allianz apresenta a primeira edição do seu "Relatório Global do Sistema Previdenciário", tomando o pulso dos sistemas em todo o mundo com seu indicador próprio de previdência, o Allianz Pension Indicator (API). O indicador segue uma lógica simples: inicia a análise com os pré-requisitos demográficos e fiscais e, em seguida, continua a examinar os sistemas previdenciários acerca de suas duas dimensões decisivas: “sustentabilidade” e “adequação”. Assim, baseia-se em três pilares e leva em consideração cerca de 30 parâmetros, que são classificados em uma escala de 1 a 7, sendo 1 a melhor nota. Ao somar todos os subtotais ponderados, o API atribui a cada um dos 70 países analisados uma nota entre 1 e 7, proporcionando assim uma visão abrangente do respectivo sistema previdenciário.

 

"Dados demográficos e as previdências foram ofuscados por outras políticas nos últimos anos, principalmente as mudanças climáticas e, hoje, a luta contra a Covid-19", disse Ludovic Subran, economista-chefe do Grupo Allianz. "Mas você ignora a demografia por sua própria conta e risco, a mudança demográfica logo estará de volta com uma vingança. Neutralizar a iminente crise previdenciária e preservar a justiça e a igualdade geracionais são fundamentais para a construção de sociedades inclusivas e resilientes”.

 

A mudança dramática na demografia é melhor caracterizada pelo aumento da taxa de idosos inativos economicamente: até 2050, crescerá de 77% a 25%, ou seja, mais rápido do que nos últimos 70 anos desde 1950. Em muitas economias emergentes, a taxa vai mais do que dobrar nas próximas três décadas, isto é, em menos da metade do tempo que esse desenvolvimento levou na Europa e América do Norte. O exemplo mais proeminente é a China, onde a proporção aumentará de 17% para 44%. Para os países industrializados, no entanto, o nível absoluto dessa proporção é o principal motivo de preocupação, atingindo, por exemplo, 51% na Europa Ocidental.

 

Esse desenvolvimento se reflete no primeiro pilar do API, chamado de “pontos de partida”, que combina mudança demográfica e situação financeira pública (margem financeira). Não surpreendentemente, muitos países emergentes na África ou na Ásia têm uma boa pontuação, pois a população ainda é jovem e os déficits públicos e as dívidas são bastante baixos. Por outro lado, muitos países europeus, como Itália ou Portugal, estão entre os piores desempenhos: a população de idosos enfrenta dívidas altas. "Para a maioria dos países industrializados, a velha piada escocesa se aplica: se eu construísse um sistema previdenciário estável, certamente não começaria por ali", disse Michaela Grimm, autora do relatório. "E essa é a situação antes do coronavírus e seu tsunami de novas dívidas. Um dos legados da atual crise certamente será o de que teremos de dobrar nossos esforços para reformar nossos sistemas previdenciários. O que havia sobrado de margem financeira se foi para sempre”.

 

O segundo pilar do API é a “sustentabilidade”, medindo como os sistemas reagem às mudanças demográficas: existem estabilizadores embutidos ou o sistema será destruído quando o número de colaboradores diminui e o número de beneficiários continua subindo? Nesse contexto, uma alavanca importante é a idade da aposentadoria. Na década de 1950, um homem de 65 anos, em média, morando na América do Norte ou Europa, poderia esperar passar cerca de 12,5 anos na aposentadoria. Hoje, a expectativa média de vida adicional de uma pessoa de 65 anos é de 17,6 anos e deve aumentar para 20,8 anos em 2050. Como consequência, a proporção entre vida profissional e tempo de aposentadoria diminuiu acentuadamente. Os países que decidiram ajustar a idade legal para aposentadoria ou o aumento dos benefícios ao desenvolvimento de uma expectativa de vida adicional - como a Holanda - têm, portanto, um sistema previdenciário mais sustentável do que os países onde adiar por mais tempo a aposentadoria ainda é um tabu.

 

O terceiro pilar do API classifica a “adequação” do sistema previdenciário, questionando se eles proporcionam um padrão de vida adequado na velhice. Elementos importantes são a taxa de cobertura – ou seja, qual a proporção da população em idade ativa e do grupo em idade de aposentadoria coberta pelo sistema previdenciário? – a relação de benefícios – ou seja, quanto (em termos de renda média) um aposentado recebe? – e, por último, mas não menos importante, a existência de fundo pensão para idosos e outras fontes de renda financiadas por capital. No geral, a pontuação média no pilar de “adequação” (3,7) é um pouco melhor do que a do pilar de “sustentabilidade” (4,0), um sinal de que a maioria dos sistemas ainda atribui maior peso ao bem-estar da atual geração de aposentados do que a da futura geração de contribuintes e contribuições sociais. Os países que lideram o ranking de “adequação” ainda têm pagamentos a aposentados bastante generosos, como Áustria ou Itália, ou fortes segundo e terceiro pilares, como Nova Zelândia ou Holanda.

 

No entanto, as soluções de aposentadoria financiadas por fundos de pensão estão sob crescente pressão no cenário persistente de baixa taxa de juros. A pandemia da Covid-19 exacerbou ainda mais essa tendência, pressionando ainda mais os rendimentos. "O cenário de baixo rendimento forçou os fundos de pensão e as seguradoras de vida a explorar classes alternativas de ativos", disse Cameron Jovanovic, chefe da proposta global de aposentadoria do Grupo Allianz. “Esse impulso para alternativas permite que os provedores de benefícios capturem o prêmio de iliquidez que combina bem com a duração do portfólio. Outra estratégia é descarregar o risco, em vez de buscar retornos, já que as permutas de longevidade, transferências de risco de pensão e configurações criativas de resseguro se tornam um meio de otimizar a exposição assumida pelos fundos de pensão e pelas seguradoras”.

 

A combinação das pontuações dos três pilares do API fornece os resultados gerais: Suécia, Bélgica e Dinamarca têm relativamente os melhores sistemas previdenciários do mundo (veja a tabela). O Brasil, por outro lado, ocupa a 43ª posição. Tem uma posição inicial difícil. A margem financeira é relativamente baixa (mesmo antes da Covid-19). E em nenhum outro país da América do Sul o envelhecimento da população será tão rápido quanto no Brasil: a taxa de idosos inativos economicamente quase triplicará nas próximas três décadas para cerca de 36%. Mesmo após as reformas mais recentes, o Brasil ainda possui um sistema previdenciário relativamente desigual: enquanto a pontuação de “sustentabilidade” (4,3) está claramente abaixo da média global (vide idade da aposentadoria e taxas de contribuição), a pontuação de “adequação” (3,2) está muito acima, principalmente graças à boa cobertura e a taxas de benefícios. Embora o Brasil já tenha feito grandes progressos para melhorar o sistema, não se pode permitir uma “fadiga” da reforma da Previdência: o trabalho ainda não está concluído.

 

Os dez principais sistemas previdenciários do mundo:

 

País

Classificação

Pontuação total

Pontos de partida (nota)

Sustentabilidade
(nota)

Adequação
(nota)

Suécia

1

2.9

3.4

3.0

2.6

Bélgica

2

2.9

4.3

2.9

2.3

Dinamarca

3

3.0

3.3

3.2

2.5

Nova Zelândia

4

3.0

3.5

3.8

1.9

EUA

5

3.0

3.1

3.3

2.8

Austrália

6

3.1

3.0

3.3

3.0

Países Baixos

7

3.1

4.0

3.9

2.0

Noruega

8

3.2

3.3

3.9

2.4

Bulgária

9

3.2

3.8

2.7

3.3

Canadá

10

3.2

3.4

3.8

2.6

 

 

 

 

 

 

Brasil

43

4.0

4.8

4.3

3.2

 

 

 

Você pode encontrar o estudo aqui em nossa página inicial.

 

Sobre o Grupo Allianz

O Grupo Allianz é um dos principais grupos seguradores e gestores de ativos do mundo, com mais de 100 milhões de clientes de varejo e corporativos em mais de 70 países. Os clientes do Grupo Allianz se beneficiam de uma ampla gama de serviços de seguros pessoais e corporativos, que vão desde seguros de Propriedade, Vida e Saúde até serviços de assistência a seguros de crédito e seguros empresariais globais. O Grupo Allianz é um dos maiores investidores do mundo, administrando cerca de 740 bilhões de euros em nome de seus clientes de seguros. Além disso, nossos gestores de ativos PIMCO e Allianz Global Investors administram quase 1,6 trilhão de euros em ativos de terceiros. Graças à nossa integração sistemática de critérios ecológicos e sociais em nossos processos de negócios e decisões de investimento, mantemos a posição de liderança para as seguradoras no Índice Dow Jones de Sustentabilidade. Em 2019, mais de 147 mil colaboradores alcançaram receita total de 142 bilhões de euros e um lucro operacional de 11,9 bilhões de euros para o Grupo.

 

Essas avaliações estão, como sempre, sujeitas à isenção de responsabilidade fornecida abaixo.

Declarações prospectivas

As declarações aqui contidas podem incluir perspectivas, declarações de expectativas futuras e outras declarações prospectivas que se baseiam nas visões e suposições atuais da administração e envolvem riscos e incertezas conhecidos e desconhecidos. Os resultados, o desempenho ou os eventos reais podem diferir materialmente daqueles expressos ou implícitos em tais declarações prospectivas.

 

Tais desvios podem surgir devido, sem limitação, (I) mudanças das condições econômicas gerais e situação competitiva, particularmente nos principais negócios e mercados do Grupo Allianz, (II) desempenho dos mercados financeiros (particularmente volatilidade do mercado, liquidez e eventos de crédito), (III) frequência e gravidade dos eventos de sinistros segurados, inclusive de catástrofes naturais e o desenvolvimento de despesas, (IV) níveis e tendências de mortalidade e morbidade, (V) níveis de persistência, (VI) particularmente no setor bancário, a extensão das inadimplências de crédito, (VII) níveis de taxa de juros, (VIII) taxas de câmbio, incluindo a taxa de câmbio EUR/USD, (IX) mudanças nas leis e regulamentos, incluindo regulamentos fiscais, (X) o impacto das aquisições, incluindo questões de integração relacionadas, e medidas de reorganização, e (XI) fatores competitivos gerais, em cada caso, em uma base local, regional, nacional e/ou global. Muitos desses fatores podem ser mais propensos a ocorrer, ou mais pronunciados, como resultado de atividades terroristas e suas consequências.

 

Nenhuma responsabilidade em atualizar

A empresa não assume nenhuma obrigação de atualizar qualquer informação ou declaração contida neste documento, exceto as informações exigidas por lei.

 

Para mais informações, entre em contato:

Dr. Lorenz Weimann 

Tel.+49.89.3800-16891

e-mail: lorenz.weiman@allianz.com

 

 

Virta Comunicação Corporativa
 

Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br  

Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br

Fernando Ciupka – fernando.ciupka@grupovirta.com.br

Catherine Barros – catherine.barros@grupovirta.com.br

Gabriel Bacci – gabriel.bacci@grupovirta.com.br

55 11 3894-2439

 

Allianz Saúde entre as top 5


A empresa está mais uma vez entre as mais lembradas pelos profissionais de Recursos Humanos. Em 2020, a seguradora chegou a 12ª indicação ao prêmio Top of Mind de RH e figura novamente entre as cinco primeiras colocadas na categoria “Convênio Assistência Médica / Seguro Saúde”.

 

Desde 1993, a companhia tem suas ofertas voltadas exclusivamente às empresas, sendo, portanto, fornecedora, principalmente, das áreas de RH. “A Allianz estar, novamente, entre as mais votadas mostra sua credibilidade e qualidade. Também percebemos que as implementações relacionadas à digitalização de processos e produtos e os aperfeiçoamentos de coberturas e ações de gestão médica estão sendo bem recebidas e aceitas pelos clientes”, aponta Matthias Kuehn, diretor da Allianz Saúde.

 

O Prêmio, organizado pelo Grupo TopRH, foi criado em 1998 e chega a sua 23ª edição. Agora, está aberta a segunda fase de votações, quando serão escolhidas as empresas campeãs de cada categoria. Essa etapa acontecerá até 21 de outubro.

 

Sobre a Allianz Seguros

No Brasil há 115 anos, a Allianz Seguros atua em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de 48 filiais e aproximadamente 15 mil corretores de seguros, que são os principais parceiros de negócios da empresa. A companhia encerrou 2019 com R$ 3,3 bilhões em prêmios emitidos.

 

Tendo como premissa desenvolver ações de longo prazo, tanto nos seus negócios como no campo social, há 25 anos criou a Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA). Nesse período, a ABA já atendeu mais de 7 mil crianças e adolescentes da Comunidade Santa Rita (zona Leste de São Paulo), oferecendo atividades complementares à educação formal, como artes, esportes e capacitações tecnológicas e para o mercado de trabalho, no período em que os jovens não estão na escola. 

 

A seguradora nomeia o Allianz Parque, a arena multiuso mais moderna do País. Desde sua inauguração, em novembro de 2014, já recebeu mais de 7,5 milhões de pessoas.

 

 

Informações à imprensa Allianz Seguros 

Virta Comunicação Corporativa
 

Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br  

Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br

Fernando Ciupka – fernando.ciupka@grupovirta.com.br

Catherine Barros – catherine.barros@grupovirta.com.br

Gabriel Bacci – gabriel.bacci@grupovirta.com.br

55 11 3894-2439

 

Allianz Seguros promove nova doação de mais de 20 toneladas de itens de alimentos e itens de higiene
à comunidade Santa Rita

 

Como na primeira ocasião, entre 15 e 20 de abril, a ação foi realizada na sede da Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA)

 

A Allianz Seguros realizou neste mês mais uma doação de mais de 20 toneladas de alimentos e itens de higiene e limpeza para a comunidade Santa Rita, na zona Leste de São Paulo. Como na primeira vez, a ação ocorreu na Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA), seguindo os mesmos critérios: respeitando as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), com voluntários paramentados com máscaras e luvas, número limitado de pessoas por horário e mantendo a distância de 1,5 metro na fila. A Allianz Seguros já soma mais de 40 toneladas e 60 mil itens doados com mais essa ação, que beneficia cerca de 5 mil pessoas da região.

 

Para o presidente da Allianz Seguros, Eduard Folch, a nova doação é fruto de um entendimento da importância de manter, por mais um mês, a cooperação às pessoas da comunidade Santa Rita durante esse momento de extrema dificuldade. "Sabemos que muitos provedores das famílias da região tiveram seus trabalhos afetados durante esse período de distanciamento social, dificultando a compra de itens considerados básicos. Nós, da Allianz, estamos voltados à corresponsabilidade social, apoiando ações que amenizem a situação dos moradores locais", afirma.

 

Moradora da comunidade, Amanda tem duas filhas e ambas participam das atividades na ABA. Ela recebeu a primeira cesta da Allianz Seguros na sede da entidade, em abril, e foi beneficiada novamente em maio. Desempregada, Amanda relata que a ajuda chega novamente em um momento difícil e valoriza a doação. "A cesta é bastante completa, com insumos o suficiente para nos abastecer por cerca de 20 dias. É até difícil de explicar a alegria de receber essa segunda ajuda da Allianz, porque nós já estávamos quase sem nada em casa", conta.

 

A doação foi também uma grata surpresa para Joyce, que trabalha com confecção de bijuterias. Mãe de três meninos, dois que ainda frequentam a ABA, a moradora da região afirma que, devido a recomendação para não sair às ruas, tudo parece ser consumido mais rápido em casa e a cesta foi fundamental para um período o qual o seu emprego tem sido afetado. "Nunca vivemos uma situação dessa. Geralmente, quando param as escolas, a gente continua trabalhando. E, de repente, sair e ver todo mundo de máscaras, ruas vazias, lugares que eram muito movimentados que eu ia bastante por causa do meu trabalho e agora estão sem ninguém, é algo muito difícil", relata.

  

Durante esse período de distanciamento social, pessoas, empresas e entidades como a ABA estão se esforçando para manter suas atividades de maneira alternativa. As aulas que a Associação costuma dar presencialmente para crianças e adolescentes de 4 a 17 anos, agora estão sendo oferecidas virtualmente pelo canal do Youtube: Portal ABA Digital. A entidade voltará às atividades assim que o Governo do Estado de São Paulo decretar o fim do isolamento social para este segmento atendido. 

 

Sobre a Allianz Seguros

No Brasil há 115 anos, a Allianz Seguros atua em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de 48 filiais e aproximadamente 15 mil corretores de seguros, que são os principais parceiros de negócios da empresa. A companhia encerrou 2019 com R$ 3,3 bilhões em prêmios emitidos.

 

Tendo como premissa desenvolver ações de longo prazo, tanto nos seus negócios como no campo social, há 25 anos criou a Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA). Nesse período, a ABA já atendeu mais de 7 mil crianças e adolescentes da Comunidade Santa Rita (zona Leste de São Paulo), oferecendo atividades complementares à educação formal, como artes, esportes e capacitações tecnológicas e para o mercado de trabalho, no período em que os jovens não estão na escola. 

 

A seguradora nomeia o Allianz Parque, a arena multiuso mais moderna do País. Desde sua inauguração, em novembro de 2014, já recebeu mais de 7,5 milhões de pessoas.

 

 

Informações à imprensa Allianz Seguros 

Virta Comunicação Corporativa
 

Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br  

Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br

Fernando Ciupka – fernando.ciupka@grupovirta.com.br

Catherine Barros – catherine.barros@grupovirta.com.br

Gabriel Bacci – gabriel.bacci@grupovirta.com.br

55 11 3894-2439

Associação Beneficente da Allianz transmite aulas pela internet durante período de distanciamento social

Canal no YouTube possibilita alunos de assistirem às aulas e estreita relacionamento com a comunidade em meio à pandemia

 

São Paulo, 29 de abril de 2020 – O período de isolamento social está exigindo que diversas áreas tenham sua forma de trabalhar adaptada e com a Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA) não é diferente. A entidade inaugurou oficialmente o canal “Portal ABA Digital no YouTube, para permitir que a proximidade com as pessoas atendidas na instituição fosse mantida. Uma equipe de 11 educadores produz conteúdo para manter o canal abastecido diariamente, com aulas de audiovisual, ballet, cultura digital para adultos e terceira idade, espanhol, programação, entre outras.

 

Já são mais de 12 mil visualizações no “Portal ABA Digital” em menos de 15 dias, desde a inauguração oficial do canal. As aulas têm duração de 3 a 30 minutos, variando de acordo com a faixa etária e o tema da videoaula.

De acordo com a diretora da ABA, Rose Oliveira, o desafio inicial não foi utilizar ferramentas tecnológicas, mas sim a superar a timidez para gravar um vídeo, encontrar o melhor enquadramento e preparar a voz, que foram todos superados.

 

“Com o lançamento do Portal ABA Digital, conseguimos alcançar de forma bem-sucedida, o maior objetivo da entidade: manter o vínculo com a comunidade Santa Rita. É importante que as crianças, adolescentes e os pais percebam que é o momento de estarmos juntos, mesmo que distantes. Precisamos utilizar a cultura digital para fortalecer a nossa relação e nos mantermos próximos. É uma forma de continuarmos contribuindo com a formação educacional de todo público atendido em um momento de dificuldade para todos. Além disso, o canal possibilita que eles falem com a gente também", conta. 

 

A comunicação aberta pode ser vista nos comentários das aulas, no Youtube. Mesmo diante das dificuldades encontradas por muitas pessoas da região, como a falta de acesso à internet ou por possuir apenas um aparelho celular por família, o contato tem sido possível. Em alguns casos, os pais das crianças pequenas (4 e 5 anos) passam as mensagens dos filhos para os educadores e a troca de informações acontece, fortalecendo e mantendo o vínculo.

 

Os comentários e as mensagens recebidas demonstram que estão acompanhando as videoaulas, deixando clara a eficiência dessa nova maneira de comunicação da ABA.

 

A ABA oferece, diariamente, atividades complementares ao ensino formal a crianças e adolescentes, de 4 a 17 anos, provenientes de 50 escolas públicas do distrito de Cangaíba e região, além de atender adultos e pessoas da terceira idade. A entidade retornará às suas atividades assim que o Governo de São Paulo decretar o fim do isolamento social para este segmento atendido. 

 

Sobre a ABA - Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz

Fundada em 1994, pela iniciativa dos colaboradores da Allianz, a ABA - Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz - oferece atividades socioeducativas para crianças, adolescentes, adultos e pessoas da terceira idade da Comunidade Santa Rita, localizada na zona Leste de São Paulo, em horário alternativo à escola. 

Por meio de aulas de ballet, artes visuais, artes digitais, áudio visual, cultura digital, esporte, programação, a Associação desenvolve também as habilidades socioemocionais e promove a capacitação de adolescentes para o ingresso no mercado de trabalho. Ao longo dos seus mais de 25 anos, a ABA já beneficiou cerca de 7 mil pessoas e atende, atualmente, mais de 900 do distrito de Cangaíba.

 

Informações à imprensa Allianz Seguros 

Virta Comunicação Corporativa
 

 

Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br  

Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br

Fernando Ciupka – fernando.ciupka@grupovirta.com.br

Catherine Barros – catherine.barros@grupovirta.com.br

Gabriel Bacci – gabriel.bacci@grupovirta.com.br

55 11 3894-2439

 

 

Informações à imprensa Allianz Seguros 

Virta Comunicação Corporativa
 

Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br  

Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br

Fernando Ciupka – fernando.ciupka@grupovirta.com.br

Catherine Barros – catherine.barros@grupovirta.com.br

Gabriel Bacci – gabriel.bacci@grupovirta.com.br

55 11 3894-2439

Allianz Seguros doa mais de 20 toneladas de alimentos e itens de higiene e limpeza à Comunidade Santa Rita, na zona Leste de São Paulo

 

A ação ajudará cerca de mil famílias que são atendidas pela Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA)

 

São Paulo, 15 de abril de 2020 – Pensando em apoiar as famílias atendidas pela Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA), que tem como propósito desenvolver e capacitar crianças, adolescentes e adultos em situação de vulnerabilidade social, a Allianz Seguros preparou uma força-tarefa para doar cestas básicas e itens de higiene pessoal e limpeza aos moradores da comunidade Santa Rita, na Zona Leste de São Paulo. A iniciativa da seguradora, que apoia a campanha da ABA ‘Eu me importo com você’, tem como objetivo demonstrar o sentimento de empatia para a condição de vida das crianças, adolescentes e adultos moradores da Comunidade Santa Rita e ampará-los, suprindo necessidades básicas provenientes desse período de quarentena em decorrência do coronavírus.

“Diariamente, a ABA oferece atividades complementares ao ensino formal a crianças e adolescentes provenientes de 50 escolas públicas do distrito de Cangaíba e região. Sabemos que grande parte dos provedores dessas famílias são autônomos, microempreendedores ou pessoas que trabalham no comércio local. Estamos falando de um público que está sendo gravemente afetado pelo isolamento social. Em um momento tão delicado como este, não podemos deixar de nos solidarizar e assistir as famílias dessas crianças e adolescentes que, por suas condições, estão em exposição e risco. A Allianz está junto à Comunidade Santa Rita há 25 anos, prezando pela vida e o bem-estar dos moradores, e, agora, não seria diferente”, afirma Eduard Folch, presidente da Allianz Seguros.

A Allianz doa 23 toneladas, que somam mais de 30 mil itens de alimentos, higiene pessoal e limpeza às famílias, que serão distribuídos a partir desta quarta-feira, 15 de abril. Para garantir a segurança de quem doa e recebe as cestas básicas, a equipe da ABA está sendo instruída por um médico infectologista e seguindo as recomendações do Ministério da Saúde. As entregas serão realizadas pela equipe de colaboradores da ABA e ex-alunos voluntários, paramentados com equipamentos de proteção, como luvas, máscaras e viseiras faciais, de forma organizada e comunicadas previamente pela Associação. Para evitar aglomerações, haverá demarcações com 1,5m de distância e a entrega ocorrerá em diferentes dias, tendo como base a ordem alfabética das crianças, adolescentes, adultos e terceira idade atendidos.

“Nós atendemos mais de 900 pessoas na ABA, estamos sempre juntos, trocando vivências. Parar com as atividades diárias, em um período de incertezas, é algo muito difícil para os dois lados. Foi extremamente emocionante quando ligamos às famílias para falar sobre a campanha e a doação. A receptividade e o agradecimento pelo gesto transpareceram a afetividade da ação ‘Eu me importo com você’, criada especialmente para o período de distanciamento social”, explica Rose Oliveira, diretora da ABA.

A Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz, que atende crianças e adolescentes de 4 a 17 anos, adultos e a terceira idade, suspendeu as atividades em decorrência do coronavírus no dia 13 de março. A entidade, que já formou e capacitou mais de 7 mil moradores, voltará às atividades assim que acabar a quarentena estabelecida pelo Governo do Estado de São Paulo.

 

Sobre a Allianz Seguros

No Brasil há 115 anos, a Allianz Seguros atua em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de 48 filiais e aproximadamente 15 mil corretores de seguros, que são os principais parceiros de negócios da empresa. A companhia encerrou 2019 com R$ 3,3 bilhões em prêmios emitidos.

 

Tendo como premissa desenvolver ações de longo prazo, tanto nos seus negócios como no campo social, há 25 anos criou a Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA). Nesse período, a ABA já atendeu mais de 6 mil crianças e adolescentes da Comunidade Santa Rita (zona Leste de São Paulo), oferecendo atividades complementares à educação formal, como artes, esportes e capacitações tecnológicas e para o mercado de trabalho, no período em que os jovens não estão na escola. 

 

A seguradora nomeia o Allianz Parque, a arena multiuso mais moderna do País. Desde sua inauguração, em novembro de 2014, já recebeu mais de 7,5 milhões de pessoas.

 

 

Informações à imprensa Allianz Seguros 

Virta Comunicação Corporativa
 

Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br  

Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br

Fernando Ciupka – fernando.ciupka@grupovirta.com.br

Catherine Barros – catherine.barros@grupovirta.com.br

Gabriel Bacci – gabriel.bacci@grupovirta.com.br

55 11 3894-2439

Allianz Seguros adota ações contra o Coronavírus e garante o atendimento em todo o país 

 

Diante do cenário de pandemia global, em decorrência do COVID-19, a Allianz Seguros tomou diversas medidas com o objetivo de preservar a saúde e o bem-estar de seus colaboradores e da sociedade em geral.

 

Desde as primeiras semanas de março, os colaboradores passaram a trabalhar no modelo home office, com acesso remoto ao sistema da companhia. O mesmo aconteceu com o Contact Center da Allianz, que passou a ser realizado 100% em home office, sem a substituição do atendimento personalizado, via telefone. A Allianz Seguros orientou todo o seu quadro de colaboradores a manter as atividades dentro de suas residências, no intuito de resguardar a saúde e evitar a proliferação da doença.

 

Como explica Eduard Folch, presidente da Allianz Seguros, as medidas adotadas tiveram êxito. “Nós conseguimos colocar toda a nossa força de trabalho em casa, visando reduzir ao máximo o impacto sobre o atendimento aos nossos corretores e clientes.” Todos os protocolos e recomendações globais do Grupo Allianz e das autoridades de saúde brasileira estão sendo implementados na Allianz Brasil para garantir a segurança das pessoas e a conservação do negócio.

  

Para os colaboradores da área comercial, atuantes no atendimento aos corretores, prevalece o contato por telefone e outros meios digitais. 

 

A Allianz Seguros segue com o atendimento aos clientes por meio dos portais Allianznet, Chat e Allianz Cliente. Caso prefira, o segurado também pode entrar em contato com o seu corretor ou acionar a companhia por meio dos telefones 4090-1120 (Capitais e Regiões Metropolitanas) ou 0800-7778243 (Demais Regiões).

 

Sobre a Allianz Seguros

No Brasil há 115 anos, a Allianz Seguros atua em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de 48 filiais e aproximadamente 15 mil corretores de seguros, que são os principais parceiros de negócios da empresa. A companhia encerrou 2018 com R$ 3,2 bilhões em prêmios emitidos.

 

Tendo como premissa desenvolver ações de longo prazo, tanto nos seus negócios como no campo social, há 25 anos criou a Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA). Nesse período, a ABA já atendeu mais de 6 mil crianças e adolescentes da Comunidade Santa Rita (zona Leste de São Paulo), oferecendo atividades complementares à educação formal, como artes, esportes e capacitações tecnológicas e para o mercado de trabalho, no período em que os jovens não estão na escola. 

 

A seguradora nomeia o Allianz Parque, a arena multiuso mais moderna do País. Desde sua inauguração, em novembro de 2014, já recebeu mais de 7,5 milhões de pessoas.

Coronavírus: espiral viral

Economia em quarentena. Qual será o impacto da pandemia de coronavírus? Os economistas da Allianz fazem uma verificação da realidade

Ricos e pobres, jovens e idosos, o coronavírus está afetando a todos nós, independentemente de etnia, nacionalidade ou status social - embora em graus variados.

A economia mundial também pegou a gripe. À medida que governos em todo o mundo entram em lockdown para impedir a expansão do COVID-19, os motores do crescimento econômico estão se encaminhando a uma paralisação. Por algum tempo, de qualquer maneira.

É óbvio que as consequências da pandemia irão além da crise da saúde. O mercado de capitais já caiu. Autoridades governamentais e monetárias da Europa até a Austrália se modificaram para apoiar suas economias nestes tempos difíceis. Vários pacotes de estímulo foram lançados. Mais deles são esperados à medida que o cenário avança.

O que tudo isso significa para a economia global? Não é possível ter certeza, dependendo muito de como o vírus se comporta nas próximas semanas e de quanto tempo ele ainda seguirá. No entanto, com base nas circunstâncias atuais, alguns desafios podem ser esperados - altas perdas de exportação, uma iminente "crise de reclusão" e, no pior caso, uma recessão global, segundo economistas da Allianz.

Nuvens iminentes

Da Itália aos EUA e à Índia, os países reprimiram o movimento de pessoas e a maioria dos bens para impedir a propagação do COVID-19.

Para estudar o possível impacto dos lockdowns, os economistas da Allianz revisaram os dados de janeiro a fevereiro da China, que foram os primeiros a serem afetados pelo patógeno. Os dados mostraram que um mês de confinamento provocou um declínio de 13% nos gastos dos consumidores, uma queda de 20% nos investimentos e baixa de 16% nas exportações.

Isso sugere que cada mês de lockdown poderia causar uma queda de 7 a 10% no Produto Interno Bruto (PIB), que é o produto econômico ajustado pela inflação. Supondo que o lockdown tenha terminado no final de abril e a atividade normal seja retomada no final de junho - metade das perdas mensais são restauradas em maio e 80-90 por cento em junho - a cifra poderia ser alcançada no segundo trimestre.

Se os governos conseguirem controlar o contágio, a atividade econômica poderá se recuperar no segundo semestre. Nesse cenário de recuperação em forma de U, onde os níveis normais são restaurados logo após uma queda, uma recessão grave caracterizaria a primeira metade de 2020. O crescimento global pode ser de 0,8% no ano, com os EUA crescendo 0,5%, mas a Zona Euro estão enxergando uma contração de 1,8% em sua produção econômica.

Lembre-se de que 2020 tem mais agitadores de mercado pela frente - as próximas eleições nos EUA, a sequência do Brexit e uma complexa mistura de altos impostos e alta inflação, à medida que o setor público tenta recuperar sua força financeira após uma série de medidas de estímulo.

Pior cenário

Embora improvável, não é impossível que a saga do COVID-19 se prolongue pelo próximo ano ou mais. As fronteiras permanecem próximas e os países são forçados a entrar e sair dos lockdowns por um longo período.

Se esses medos se tornarem realidade, a recuperação seria em forma de L, o que significa que a economia levará muito tempo para retornar ao seu crescimento pré-coronavírus. Então, o PIB da zona do euro poderá contrair acentuadamente 4% ou mais.

Pessimismo refletido no PMI

O pessimismo prevalecente no mundo dos negócios se reflete no Índice dos Gerentes de Compras (PMI), um indicador que aponta o quanto os gerentes da cadeia de suprimentos esperam que os setores de produção e serviços se expandam, contraiam ou se mantenham inalterados.

Para a Zona do Euro, o PMI composto - um barômetro da saúde econômica dos setores manufatureiro e de serviços - caiu para uma baixa histórica de 31,4 pontos em março. Uma leitura acima de 50 indica uma expansão econômica, enquanto uma leitura abaixo de 50 indica contração.

O setor de serviços parece especialmente vulnerável, com o PMI de serviços indo de 24 pontos para 28,4. Os declínios recordes em novas encomendas e expectativas de produção futura, bem como o declínio mais acentuado no emprego desde julho de 2009, sugerem que claramente haverá mais sofrimento pela frente.

Mudanças estruturais

Toda crise moldou comportamentos de uma maneira ou de outra. O caos do coronavírus não será uma exceção. Os pesquisadores da Allianz jogam cinco ideias no ringue:

Investimentos no sistema de saúde: Depois de anos em segundo plano, os sistemas de saúde voltarão a ser o centro das atenções, pois o vírus enfatiza a necessidade de sistemas de saúde pública mais fortes.

Importância da China: o gigante asiático foi o primeiro a ser afetado pelo coronavírus. Devastado pelo vírus, o país não está apenas reiniciando, mas também oferecendo suporte e experiência a outros epicentros. O evento reforça a importância da China na economia global.

Localização sobre a globalização: os países se voltaram para dentro quando o vírus se espalhou e o repentino choque na cadeia de suprimentos deixou muitas empresas com problemas. As empresas podem ficar tentadas a olhar mais de perto para suas necessidades enquanto tentam minimizar as chances de tais choques no futuro.

Lidar com outros desafios: a crise pode mudar a maneira como enfrentamos outros desafios, como as mudanças climáticas, outro desafio exponencial, probabilístico e coletivo à nossa frente.

Os padrões de investimento podem mudar: poucos duvidam que o surto mude como trabalhamos, como compramos e como viajamos. O que também pode mudar é como investimos ... ou não. Isso poderia até inspirar a criação de novos produtos financeiros.

Para uma análise mais aprofundada do que pode ser esperado da economia global nos próximos meses, leia o relatório COVID-19: Economia em quarentena da Allianz Research.

 

Sobre a Allianz Seguros

No Brasil há 115 anos, a Allianz Seguros atua em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de 48 filiais e aproximadamente 15 mil corretores de seguros, que são os principais parceiros de negócios da empresa. A companhia encerrou 2018 com R$ 3,2 bilhões em prêmios emitidos.

 

Tendo como premissa desenvolver ações de longo prazo, tanto nos seus negócios como no campo social, há 25 anos criou a Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA). Nesse período, a ABA já atendeu mais de 6 mil crianças e adolescentes da Comunidade Santa Rita (zona Leste de São Paulo), oferecendo atividades complementares à educação formal, como artes, esportes e capacitações tecnológicas e para o mercado de trabalho, no período em que os jovens não estão na escola. 

 

A seguradora nomeia o Allianz Parque, a arena multiuso mais moderna do País. Desde sua inauguração, em novembro de 2014, já recebeu mais de 7,5 milhões de pessoas.

 

 

Informações à imprensa Allianz Seguros 

Virta Comunicação Corporativa
 

Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br  

Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br

Fernando Ciupka – fernando.ciupka@grupovirta.com.br

Catherine Barros – catherine.barros@grupovirta.com.br

Gabriel Bacci – gabriel.bacci@grupovirta.com.br

55 11 3894-2439

 

 

Allianz mantém 100% da operação e atendimento com toda a equipe em trabalho remoto

 

Companhia organizou força-tarefa para que nada fosse alterado no atendimento aos corretores e clientes 

Atenta à pandemia causada pelo COVID-19 e seguindo as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde), a Allianz Seguros adaptou-se sem medir esforços para cuidar da saúde dos seus colaboradores. A seguradora decidiu ampliar o alcance das medidas preventivas e instaurou, em apenas cinco dias, o trabalho remoto para 100% de sua equipe, incluindo Contact Center e Backoffice.  

A medida, inédita na empresa, ocorreu com a liberação de uma ferramenta que possibilita o acesso ao ambiente Allianz por meio da internet e permitiu a um grupo de aproximadamente 500 pessoas, que nunca haviam se conectado ao sistema de casa, a fazer esse acesso de forma rápida. Além disso, máquinas foram fornecidas pela seguradora a colaboradores do Contact Center, Backoffice e Sinistros, que necessitavam dos computadores da empresa para trabalhar.

O êxito das medidas até então adotadas é destacado por Eduard Folch, presidente da Allianz Seguros: “Nós conseguimos colocar toda a nossa força de trabalho em casa, visando reduzir ao máximo o impacto sobre o atendimento aos nossos corretores e clientes. Quero registrar aqui o meu agradecimento pela colaboração e responsabilidade de todos da companhia diante desta situação excepcional e a parceria de sempre dos nossos corretores, que cada vez mais se mostram preparados para a digitalização e mantiveram o ritmo dos negócios mesmo neste contexto de reclusão". 

A Allianz Seguros segue com o atendimento aos clientes por meio dos portais Allianznet, Chat e Allianz Cliente. Caso prefira, o segurado também pode entrar em contato com o seu corretor ou acionar a companhia por meio dos telefones 4090-1120 (Capitais e Regiões Metropolitanas) ou 0800-7778243 (Demais Regiões).

Sobre a Allianz Seguros

No Brasil há 115 anos, a Allianz Seguros atua em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de 48 filiais e aproximadamente 15 mil corretores de seguros, que são os principais parceiros de negócios da empresa. A companhia encerrou 2018 com R$ 3,2 bilhões em prêmios emitidos.

 

Tendo como premissa desenvolver ações de longo prazo, tanto nos seus negócios como no campo social, há 25 anos criou a Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA). Nesse período, a ABA já atendeu mais de 6 mil crianças e adolescentes da Comunidade Santa Rita (zona Leste de São Paulo), oferecendo atividades complementares à educação formal, como artes, esportes e capacitações tecnológicas e para o mercado de trabalho, no período em que os jovens não estão na escola. 

A seguradora nomeia o Allianz Parque, a arena multiuso mais moderna do País. Desde sua inauguração, em novembro de 2014, já recebeu mais de 7,5 milhões de pessoas.

 

 

Informações à imprensa Allianz Seguros 

Virta Comunicação Corporativa
 

Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br  

Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br

Fernando Ciupka – fernando.ciupka@grupovirta.com.br

Catherine Barros – catherine.barros@grupovirta.com.br

Gabriel Bacci – gabriel.bacci@grupovirta.com.br

55 11 3894-2439

 

 

 

Allianz reforça compromisso com sustentabilidade e apoia Hora do Planeta 2020

 

A Allianz Seguros e empresas coirmãs do Grupo Allianz, Allianz Global Corporate & Specialty (AGCS), Allianz Partners e Euler Hermes, participarão neste sábado, 28, das 20h30 às 21h30, da Hora do Planeta.

Promovida pela WWF, a Hora do Planeta, conhecida globalmente como Earth Hour, trata-se de um momento simbólico em que empresas e moradores apagam as luzes dos ambientes por uma hora, mostrando preocupação com o aquecimento global. Neste ano, em decorrência do Coronavírus (COVID-19), os eventos físicos ao redor do mundo serão substituídos por demonstrações digitais, como compartilhamento da ação nas redes sociais e séries sobre o aquecimento global em plataformas de streaming, no intuito de preservar a saúde e a segurança física dos participantes.

Em apoio a essa causa, a Allianz Seguros, a AGCS, a Allianz Partners e a Euler Hermes se comprometem a apagar as luzes de suas instalações e escritórios. O letreiro luminoso do Allianz Parque, arena multiuso que leva o nome da seguradora, também será apagado, a fim de reforçar seu pacto com a sustentabilidade.

Desde os anos 2000, o Grupo Allianz ocupa as melhores posições no Índice de Sustentabilidade Dow Jones, assumindo a posição de líder no setor de seguros em 2018. O Grupo também participa ativamente das reuniões e convenções climáticas, endossando sua preocupação com o aquecimento global.

A Allianz Seguros convida os seus clientes, corretores, segurados e demais stakeholders a participarem desse movimento, apagando as luzes de seus escritórios e residências.

Sobre a Allianz Seguros

No Brasil há 115 anos, a Allianz Seguros atua em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de 48 filiais e aproximadamente 15 mil corretores de seguros, que são os principais parceiros de negócios da empresa. A companhia encerrou 2018 com R$ 3,2 bilhões em prêmios emitidos.

 

Tendo como premissa desenvolver ações de longo prazo, tanto nos seus negócios como no campo social, há 25 anos criou a Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA). Nesse período, a ABA já atendeu mais de 6 mil crianças e adolescentes da Comunidade Santa Rita (zona Leste de São Paulo), oferecendo atividades complementares à educação formal, como artes, esportes e capacitações tecnológicas e para o mercado de trabalho, no período em que os jovens não estão na escola. 

 

A seguradora nomeia o Allianz Parque, a arena multiuso mais moderna do País. Desde sua inauguração, em novembro de 2014, já recebeu mais de 7,5 milhões de pessoas.

 

 

Informações à imprensa Allianz Seguros 

Virta Comunicação Corporativa
 

Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br  

Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br

Fernando Ciupka – fernando.ciupka@grupovirta.com.br

Catherine Barros – catherine.barros@grupovirta.com.br

Gabriel Bacci – gabriel.bacci@grupovirta.com.br

55 11 3894-2439

No Brasil, Allianz cresce no faturamento e no lucro

Ano de 2019 foi marcado pelo anúncio do acordo de aquisição das operações de Automóveis e outros Ramos Elementares da SulAmérica, representando o maior investimento do Grupo Allianz no país, além da retomada da rota de crescimento sustentável.

 

As seguradoras do Grupo Allianz no Brasil, Allianz Seguros e sua coligada Allianz Saúde, entregaram resultados bem-sucedidos em 2019. Os principais destaques estão, principalmente no lucro operacional de ambas, o que reflete a saúde financeira das companhias e o quanto a marca está preparada para os saltos de crescimento planejados para o mercado nacional. Todas as movimentações realizadas pela Allianz no Brasil nos últimos anos foram estratégicas e com o claro objetivo de ampliar sua participação no país, rumo a liderança nos setores em que atua.

Eduard Folch, presidente da Allianz Seguros, explica que: “Em 2019, o nosso foco foi dar continuidade às políticas adotadas referentes à governança na gestão de riscos e ao modelo de negócios que tem como pilares a simplicidade, eficiência e proximidade com o principal canal de vendas, os corretores. Esses são os principais fatores que suportam a retomada do crescimento sustentável da seguradora e comprovam o quanto estamos preparados para realizar a aquisição das operações de Automóvel e outros Ramos Elementares da SulAmérica. A transação demonstra o compromisso do Grupo Allianz com o Brasil, além de sua confiança na economia do país”.

O resultado da Allianz Seguros antes dos impostos e participações somou R$ 85,2 milhões, sobre os R$ 13,9 milhões obtidos em 2018, uma elevação superior a seis vezes o resultado alcançado no exercício anterior.  Já o lucro líquido atingiu os R$ 349,6 milhões, impactado principalmente pelo reconhecimento de créditos tributários de exercícios anteriores.

Andreas Kerl, CFO da Allianz, esclarece que. “O ano foi muito positivo para a Allianz no país. A elevação nos resultados da Allianz Seguros deveu-se principalmente a uma melhora no índice combinado de 3 pontos percentuais, que ficou em 105%. Essa melhoria no índice combinado é devido a um forte controle de despesas somando a excelência técnica levando a sinistralidade a 64%”, explica o executivo, que acrescenta “o resultado proveniente da empresa controlada Allianz Saúde também impactou positivamente. A operadora obteve lucro líquido de R$ 11,7 milhões, um aumento de R$ 7,6 milhões comparado a 2018”.

Desempenho das carteiras

Em Prêmios Emitidos Líquidos (PEL), a Allianz Seguros atingiu os R$ 3,3 bilhões, com alta de 2,6% sobre o ano anterior. As principais carteiras que impulsionaram o crescimento são as de Ramos Elementares. A estratégia de diversificação do portfólio de produtos adotada pela Allianz Seguros em 2019 resultou num expressivo crescimento dos Prêmios Emitidos Líquidos do agrupamento de seguros Patrimoniais, que totalizaram R$ 513,7 milhões contra os R$ 389,6 milhões obtidos em 2018. Os ramos de seguros Rurais e de Transportes também tiveram bons desempenhos. O Rural atingiu R$ 142,2 milhões de prêmios líquidos, em 2019, sobre os R$ 120,8 milhões do exercício anterior. Já o ramo de Transportes cresceu de R$ 320,2 milhões de 2018 para R$ 331,3 milhões ante em 2019.

O ramo de Automóvel continua a ter o maior peso nos prêmios, registrando R$ 1,9 bilhão, similar ao obtido no exercício anterior. A Allianz manteve o número de itens segurados nesta carteira, sustentado também pelo alto índice de renovações das apólices, o que demonstra a satisfação de clientes e corretores.

A performance das operações de Residência, Condomínio e Empresa PME da Allianz Seguros foram muito positivas, principalmente como resultado da digitalização dos produtos, que visa simplificar as apólices, o que baixou o tempo de cotação para pouco mais de um minuto. Mantendo-se como líder do setor, no qual detém 18,7% de market share, em Condomínio a Allianz registrou R$ 86 milhões em prémios; em Residência, a companhia atingiu os R$ 52 milhões, com crescimento de 71,4% sobre 2018. Empresas PME contribuiu com R$ 105 milhões no resultado de prêmios, uma alta de 12,0% em relação ao exercício anterior.

 

Sobre a Allianz Seguros

No Brasil há 115 anos, a Allianz Seguros atua em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de 48 filiais e aproximadamente 15 mil corretores de seguros, que são os principais parceiros de negócios da empresa. A companhia encerrou 2018 com R$ 3,2 bilhões em prêmios emitidos.

 

Tendo como premissa desenvolver ações de longo prazo, tanto nos seus negócios como no campo social, há 25 anos criou a Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA). Nesse período, a ABA já atendeu mais de 6 mil crianças e adolescentes da Comunidade Santa Rita (zona Leste de São Paulo), oferecendo atividades complementares à educação formal, como artes, esportes e capacitações tecnológicas e para o mercado de trabalho, no período em que os jovens não estão na escola. 

 

A seguradora nomeia o Allianz Parque, a arena multiuso mais moderna do País. Desde sua inauguração, em novembro de 2014, já recebeu mais de 7,5 milhões de pessoas.

 

Informações à imprensa Allianz Seguros 

Virta Comunicação Corporativa
Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br 
Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br
55 11 3894-2439

Em nova campanha, seguro Allianz Auto garante o “Plano A” dos consumidores nas mais variadas situações de emergência

 

  Comunicação assinada pela Ogilvy Brasil posiciona a marca como parceira dos segurados e mostra que imprevistos com o carro acontecem, mas ninguém precisa mudar de planos por causa disso

 

 

São Paulo, Março de 2020 – Todo mundo já viveu a experiência de sair de casa com algo em mente e ser surpreendido por algum imprevisto com o carro, sendo obrigado a mudar de planos em cima da hora. Em sua nova campanha, a Allianz Seguros mostra que não precisa ser sempre assim. Criada pela Ogilvy Brasil, a comunicação reforça o conceito “Plano A” e ressalta a cobertura completa dos seguros da marca, que podem ser acionados nas mais variadas situações de emergência e garantem a tranquilidade dos consumidores.

 

A campanha foi desenvolvida para múltiplas plataformas e já está no ar na TV paga, com dois filmes de 30 segundos, além de mídia exterior, rádio e digital. TV aberta completa o plano. Ela faz parte de um planejamento de marketing que colocará a marca em destaque na mídia nacional ao longo do ano, com reforços pontuais em regiões e públicos estratégicos.

 

Nas peças, a marca apresenta pessoas de diferentes perfis sendo surpreendidas por problemas no carro, enquanto estão a caminho de seus compromissos: um show e um jogo de futebol no Allianz Parque, uma maratona e um dia de surfe na praia. Graças ao seguro Allianz Auto, os personagens conseguem manter seu Plano A, mesmo diante dos imprevistos.


“A Ogilvy e a Allianz mantêm uma parceria de anos, resultando em projetos que ajudaram a posicionar a seguradora no Brasil e que marcaram alguns de seus momentos mais importantes no país. Com a nova campanha integrada de seguros para auto demonstramos mais uma vez a força dessa parceria, além de reafirmar que com a Allianz o consumidor não precisa deixar nenhum plano A de lado”, comenta Denise Caruso, Head of Client da Ogilvy Brasil. 

 

Para Eduardo Grillo, diretor Comercial da Allianz Seguros, a campanha amplia a visibilidade e o conhecimento da marca em locais estratégicos para o negócio no Brasil e faz parte do objetivo de colocar a empresa como a opção certa para o consumidor em todas as ocasiões. “Aqui na Allianz, trabalhamos para que as pessoas sigam seus caminhos do jeito que sonharam e incentivamos o nosso cliente a viver seu plano A, enquanto nós cuidamos para que tudo sempre saia como planejado. Esse é o nosso posicionamento para todos os produtos e serviços oferecidos pela companhia”, explica. 

 

 

Ficha Técnica

Agência: Ogilvy Brasil  
Título: JUIZ E SURF / SHOW E MARATONA 

Cliente: Allianz Seguros 

Head of Art: Ricardo Leme 

Diretor-geral de criação: Félix del Valle  

Diretor de criação executivo: Márcio Fritzen 

Diretor de Arte: Leonardo Breanza 

Redator: Arianne Degennaro 

Planejamento: Thais Frazão, Cléber Almeida, Mariana Crepaldi, Henrique Kuniyoshi. 

Produtores em RTVC: Fabiano Beraldo, Juliana Henriques e Ariama Aldore 

Atendimento: Denise Caruso, Felipe Obara Ulrich, Giovanna Giannini 

Mídia: Silvia Tajiki, Paula Nobrega, Vitoria Soares, Vinicius Suguri 

Aprovação Cliente: Vivian Braga do Prado, Vanessa Ramaglia, Vanessa Oliveira 

Produtora: O2 Filmes 

Diretor: QUICO MEIRELLES 

Produção Eexecutiva: RAFAEL FORTES / GUSTAVO NOGUEIRA 

Direção de Fotografia: MARCELO TROTTA 

Atendimento:  REJANE BICCA / MIRIAM LIMA / RAQUEL ROCHA 

Montagem: SABRINA WILKINS 

Pós Produção: O2 FILMES    

Finalizador: O2 FILMES 

Produtora de som: Jamute  

Atendimento:  Kiki Eisenbraun e Sabrina Geraissate  

Produção trilha:  James Pinto + Leck Gomes 

Criação trilha: James Pinto + Leck Gomes 

 

Sobre a Allianz Seguros

No Brasil há 115 anos, a Allianz Seguros atua em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de 48 filiais e aproximadamente 15 mil corretores de seguros, que são os principais parceiros de negócios da empresa. A companhia encerrou 2018 com R$ 3,2 bilhões em prêmios emitidos.

 

Tendo como premissa desenvolver ações de longo prazo, tanto nos seus negócios como no campo social, há 25 anos criou a Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA). Nesse período, a ABA já atendeu mais de 6 mil crianças e adolescentes da Comunidade Santa Rita (zona Leste de São Paulo), oferecendo atividades complementares à educação formal, como artes, esportes e capacitações tecnológicas e para o mercado de trabalho, no período em que os jovens não estão na escola. 

 

A seguradora nomeia o Allianz Parque, a arena multiuso mais moderna do País. Desde sua inauguração, em novembro de 2014, já recebeu mais de 7,5 milhões de pessoas.

 

Informações à imprensa Allianz Seguros 

Virta Comunicação Corporativa
Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br 
Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br
55 11 3894-2439

Resultados trimestrais e do ano de 2019 do Grupo Allianz

 

  • Grupo Allianz reporta lucro operacional de 11,9 bilhões de euros em 2019 – o quinto aumento consecutivo

  • Crescimento das receitas internas de 5,9% em 2019

  • Lucro operacional de 11,9 bilhões de euros em 2019 se situa na faixa superior da meta visada para o ano

  • Lucro líquido atribuível aos acionistas em 2019 subiu 6,1%, crescendo para 7,9 bilhões de euros; o lucro básico por ação (EPS) subiu 8,4% registrando recorde de 18,90 euros; Retorno sobre o Patrimônio Líquido (RoE) muito robusto com 13,6%

  • Coeficiente de capitalização Solvency II de 212% no final de 2019 exibe crescimento de 10 pontos percentuais, comparável ao do final do 3T 2019

  • Conselho de Administração propõe dividendo de 9,60 euros por ação, em uma alta de 6,7% e sétimo aumento sucessivo

  • Anunciado novo programa de recompra de ações de até 1,5 bilhão de euros

  • No 4T 2019, o crescimento das receitas internas foi de 5,5% e o lucro operacional do trimestre ficou estável em 2,8 bilhões de euros; lucro líquido atribuível aos acionistas no mesmo período cresce 9,5% e registra 1,9 bilhão de euros

  • Lucro operacional visado para 2020 é de 12 bilhões de euros, uma alta de até 4,3% comparado à meta anterior, mais ou menos 500 milhões de euros – salvo imprevistos, crises ou catástrofes naturais

  • Allianz no caminho certo para entregar metas da Renewal Agenda 2.0

 

Resumo Executivo: lucro operacional mais alto na história da Allianz
 

O Grupo Allianz atingiu resultados excelentes em receitas, lucro operacional e lucro líquido em 2019, apesar do recuo adicional nas taxas de juros. O crescimento das receitas internas, com os ajustes por efeitos cambiais e de consolidação, foi de 5,9%, puxado por todos os segmentos de negócio. As receitas totais aumentaram 7,6% totalizando 142,4 (2018: 132,3) bilhões de euros. O lucro operacional cresceu 3% registrando 11,9 (11,5) bilhões de euros e situando-se na porção superior da faixa prevista de 11 a 12 bilhões de euros anunciada pelo Grupo. O crescimento do lucro operacional foi impulsionado sobretudo pelo segmento Vida/Saúde, devido a uma maior margem de investimento, a um lucro pontual positivo nos Estados Unidos e ao crescimento no volume. O segmento de Gestão de Ativos também reportou um forte aumento no lucro operacional devido à média mais elevada nos ativos de terceiros sob gestão (AuM) e aos efeitos positivos da conversão de moeda estrangeira. O segmento de atuação em Property & Casualty foi impactado negativamente pelo run-off reduzido, devido a um fortalecimento das reservas na AGCS, e ao menor rendimento operacional de investimentos. Isso foi parcialmente compensado pelo coeficiente de despesa majorado. O lucro líquido atribuível aos acionistas cresceu 6,1%, registrando 7,9 (7,5) bilhões de euros, devido sobretudo ao lucro operacional ampliado e ao resultado não-operacional melhorado, bem como à alíquota fiscal menor.

 

O Lucro Básico por Ação (EPS) aumentou 8,4% em 2019 atingindo um recorde de 18,90 euros (contra 17,43 anteriormente). O Retorno sobre o Patrimônio Líquido (RoE) cresceu para 13,6% (13,2%), atingindo o nível mais alto dos últimos dez anos. O Coeficiente de capitalização Solvency II chegou a 212% no final de 2019, comparado aos 229% no final de 2018. O Conselho de Administração irá propor um dividendo de 9,60 euros por ação para o ano de 2019. Esse valor está 6,7% acima do dividendo do ano passado que foi de 9 euros e foi o sétimo aumento consecutivo.

A Allianz finalizou o seu quarto programa de recompra de ações em 30 de julho de 2019, com um volume total de 1,5 bilhão de euros e 7,3 milhões de ações. Todas as ações recompradas foram canceladas. Em 20 de fevereiro de 2020, a Allianz anunciou um novo programa de recompra de ações de até 1,5 bilhão de euros, o qual deverá estar finalizado até o final do ano.

Entre as empresas do Grupo em âmbito mundial, 70% apresentaram Net Promoter Score (NPS) acima da média do mercado, comparado aos 74% registrados no ano anterior. O Índice de Meritocracia Inclusiva (IMIX), que mensura a cultura da liderança e do desempenho, alcançou em 2019 um nível sem precedentes, de 73%.

“2019 foi mais um ano bem-sucedido com resultados recordes para o Grupo Allianz. Isso reflete a confiança dos clientes e acionistas, bem como o engajamento dos nossos colaboradores que são excelentes. A Allianz continuou fazendo avanços estratégicos importantes em 2019, como as aquisições que fizemos no Reino Unido e no Brasil, além de recebermos o título de primeira holding de seguros 100% estrangeira na China. Nós também contribuímos para a sociedade, como um dos iniciadores da recém-lançada Asset Owner Alliance, a coalizão de investidores institucionais convocada pela ONU. Nós nos comprometemos a fazer a transição das nossas carteiras para investimentos com emissões Net-Zero de carbono até 2050”, declara Oliver Bäte, CEO do Grupo Allianz.

No 4º trimestre de 2019, o lucro operacional totalizou 2,8 (2,8) bilhões de euros. O fortalecimento das reservas na AGCS levou a um lucro operacional menor no segmento de Property-Casualty, o qual foi em grande parte compensado pelo crescimento nos segmentos de atuação Vida/Saúde e Gestão de Ativos. Em Vida/Saúde, o lucro operacional aumentou sobretudo como resultado da margem de investimento ampliada. O forte aumento no lucro operacional apresentado pelo segmento de Gestão de Ativos pode ser atribuído majoritariamente ao crescimento nos ativos sob gestão (AuM), impulsionando as receitas e taxas de desempenho. O lucro líquido atribuível aos acionistas cresceu 9,5% passando a 1,9 (1,7) bilhão de euros no quarto trimestre de 2019 devido a um melhor resultado não-operacional.

“A Allianz teve um ano financeiro bem-sucedido em 2019, com lucro operacional de 11,9 bilhões de euros, situando-se na porção mais alta da faixa prevista de lucro operacional que foi anunciada pelo Grupo”, afirma Giulio Terzariol, CFO do Grupo Allianz. “A gestão de risco atuante levou a um forte coeficiente de capitalização Solvency II de 212%, mostrando a resiliência do Grupo no atual ambiente de taxas de juros negativas, promovendo um refúgio seguro para nossos clientes e acionistas. Nossa expectativa é gerar 12 bilhões de euros de lucro operacional em 2020, mais ou menos 500 milhões de euros – salvo imprevistos, crises ou catástrofes naturais.”

Property-Casualty: forte crescimento interno, contínuos ganhos de produtividade, fortalecimento das reservas na AGCS

  • As receitas totais subiram para 59,2 (55,4) bilhões de euros em 2019.  Com os ajustes por conversão de moeda estrangeira e efeitos de consolidação, o crescimento interno totalizou 4,7%, levado pelo efeito positivo no preço de 2,6% e pelo efeito positivo no volume de 2%.

  • O lucro operacional recuou 11,9% caindo para 5 bilhões de euros em 2019, comparado ao ano anterior. Esse desdobramento foi provocado sobretudo pelo resultado na subscrição, devido ao fortalecimento de reservas na AGCS, parcialmente compensado por uma melhora no coeficiente de despesa. A receita de investimento operacional também diminuiu.

  • Como consequência, o índice combinado reduziu 1,5%, para 95,5%.

 

“O segmento de Property-Casualty performou abaixo das expectativas em 2019, seguido pelo baixo reforço das reservas (financeiras) na AGCS, que foram excessivamente compensadas por um ano sólido na subscrição de riscos e prêmios, além de ganhos de produtividade,” disse Giulio Terzariol. “A maior parte das nossas operações têm tido um desempenho muito bom.  Continuamos comprometidos com a nossa meta de melhorar o índice combinado para atingir 93% até o final de 2021.”

No quarto trimestre 2019, as receitas totais subiram para 13,1 (12,1) bilhões de euros. Com os ajustes para conversão cambial e efeitos de consolidação, o crescimento interno foi para 5,6%, com os efeitos de preço e volume contribuindo com 2,9% e 2,8% respectivamente. O lucro operacional diminuiu 42,3% recuando para 861 milhões de euros comparado a 2018, devido ao resultado mais baixo na subscrição de prêmios, principalmente por conta do já mencionado fortalecimento das reservas na AGCS. O índice combinado para o quarto trimestre de 2019 caiu 5,5 pontos percentuais ficando em 99,6%.

 

Vida/Saúde: lucro operacional cresceu 13,4% em 2019

  • O PVNBP[1], o valor presente dos prêmios dos novos negócios, subiu para 67 (58,5) bilhões de euros em 2019. Isso foi resultado sobretudo do aumento nas vendas nos produtos de maior eficiência de capital de risco no ramo Vida na Alemanha e no segmento dos contratos não tradicionais, que contém variações anuais de performance nos Estados Unidos

  • A margem de novos negócios (NBM) declinou em 2019 para 3,2 (3,6)% devido ao impacto das taxas de juros menores, o que foi parcialmente compensado por medidas de gestão e um mix de negócios mais favorável. O valor de novos negócios (VNB) subiu para 2,2 (2,1) bilhões de euros em 2019, graças ao aumento nas vendas e à mudança continuada para linhas de negócio preferenciais, superando os efeitos adversos decorrentes do declínio no ambiente das taxas de juros.

  • Lucro operacional subiu para 4,7 (4,2) bilhões de euros, devido principalmente à melhora na margem de investimento, impulsionada por menores insuficiências e realizações superiores, sobretudo na França e na Alemanha. Outros efeitos que contribuíram para isso incluem uma mudança no período de amortização dos custos de aquisição diferidos para contratos anuais com índices fixos nos EUA, bem como um maior crescimento de volume no segmento Vida na Alemanha, nos EUA e na região Ásia-Pacífico.

 

“Enquanto o ambiente da taxa de juros se manteve desafiador, nós conseguimos aumentar nosso valor de novos negócios em 3,8% em 2019. Estou otimista com relação às nossas perspectivas de negócios. Continuamos a adotar medidas de gestão e a adaptar nossa oferta de produto para o benefício dos ossos acionistas, conforme demonstrado pelo nosso robusto lucro operacional,” destaca Giulio Terzariol.

No quarto trimestre de 2019, o PVNBP avançou para 18,1 (16,1) bilhões de euros devido ao crescimento nas vendas dos nossos produtos com eficiência de capital no ramo alemão de Vida. O lucro operacional aumentou para 1,3 (1,0) bilhão de euros, predominantemente devido a uma melhor na margem de investimento na França e nos Estados Unidos. O NBM caiu para 2,9 (3,9)%, fazendo com que o VNB recuasse para 519 (631) milhões de euros.

 

Gestão de Ativos: ativos de terceiros sob gestão bate recorde histórico no final de 2019

  • Os ativos de terceiros sob gestão (AuM) foram ampliados em 250 bilhões de euros e alcançaram a marca recorde de 1,686 trilhão de euros comparado ao final de 2018, configurando uma alta sem precedentes. Todos os fatores de influência exerceram aqui um efeito positivo: foram registrados efeitos positivos de mercado da ordem de 138,6 bilhões de euros e entradas líquidas de 75,8 bilhões de euros; a conversão cambial positiva subiu para 24,6 bilhões de euros e os efeitos de consolidação acrescentaram outros 11 bilhões de euros a esse aumento. O total dos ativos sob gestão se elevaram a 2,268 trilhões de euros.

  • A relação custo-rendimento (CIR) em 2019 caiu apenas 0,2 ponto percentual ficando em 62,3% devido ao maior crescimento da receita operacional comparado ao menor crescimento das despesas operacionais.

  • O lucro operacional cresceu 6,9% e ficou em 2,7 (2,5) bilhões de euros. Esse avanço se deveu sobretudo à média mais elevada de AuM de terceiros, principalmente na PIMCO, em decorrência de fortes efeitos de mercado e entradas líquidas, sustentados por efeito positivos da conversão de moeda estrangeira.

 

“Nosso segmento de Gestão de Ativos encerrou um ano muito proveitoso, com excepcional crescimento nos ativos de terceiros sob gestão,” afirma Giulio Terzariol. “Fortes entradas líquidas dão testemunho da proposta de valor atraente para os nossos clientes e tornam a nossa Gestão de Ativos um poderoso pilar para atingirmos nossas metas de desempenho.”

No quarto trimestre de 2019, o lucro operacional cresceu 18,5% atingindo 750 milhões de euros, sobretudo graças às receitas mais elevadas em virtude dos ativos sob gestão e das taxas de desempenho.  O coeficiente custo-rendimento baixou 1 ponto percentual e ficou em 62,7%. Os AuM de terceiros aumentaram em 5 bilhões de euros: as entradas líquidas de terceiros de 19,7 bilhões de euros e os efeitos positivos de mercado de 17,2 bilhões de euros acabaram sendo onerados pelos efeitos negativos da conversão cambial na casa dos 32,1 bilhões de euros.

[1] PVNBP mostrado após participações não controladoras, salvo menção em contrário.

 

Munich, February 21, 2020

For further information please contact:

Holger Klotz  Tel. +49 89 3800 90921

Daniela Markovic  Tel. +49 89 3800 2063

 

Informações à imprensa Allianz Seguros 

Virta Comunicação Corporativa
Lucila Lopes – lucila.lopes@grupovirta.com.br 
Bianca Bordignon – bianca@grupovirta.com.br
55 11 3894-2439